Warning: php_uname() has been disabled for security reasons in D:\http\respirareviver\web\wp-content\plugins\magic-fields-2\mf_extra.php on line 39 ABRAF - Associação Brasileira de Amigos e Familiares de Portadores de HIPERTENSÃO ARTERIAL PULMONA

Cláudia Amarante


claudia-amaranteOlá, meu nome é Cláudia Amarante da Silva, tenho 43 anos e sou portadora de HAP. Sou casada e tenho um filho de 18 anos e uma enteada de 23 anos.

Em 2002, um ano após meu casamento, comecei a sentir dor no peito, cansaço, palpitações e falta de ar por qualquer esforço. A princípio pensei que fosse bronquite, doença que eu tivera na infância.

Bom, foram 2 anos pesquisando com o cardiologista e o pneumologista, até que finalmente descobriram que era Hipertensão Pulmonar. A notícia foi um baque pra mim e minha família. Dias difíceis começaram a surgir junto com a falta de esperança que me tomou por completo. Fui encaminhada para a equipe do Incor em São Paulo, o que me trouxe uma nova esperança. Em 2004 comecei a tomar o Sildenafil. Foram 2 anos de espera e lutas até que, finalmente, os resultados foram satisfatórios e eu já podia me movimentar e respirar melhor.

Já são 10 anos de idas e vindas a São Paulo, com lutas, choros, alegria, dor, cansaço, vontade de respirar, viver e às vezes até de morrer.

Com tudo isso, me sinto privilegiada por nunca ter ficado internada, usar O2 ou enfrentar a fila de transplante. Hoje tomo 12 comprimidos de Sildenafil de 20mg por dia, 2 de Bosentana, Omeprazol, e Furosemida.

Eu creio que Deus tem um propósito para cada um de nós e ele não nos dá nada além do que possamos suportar. Esta enfermidade me fez valorizar as pessoas e pequenas coisas da vida. Cada dia é uma oportunidade e um presente que recebo por estar viva.

Agradeço aos anjos do Incor Dr. Caio Fernandes, Dr. Rogério e o Dr. Carlos Jardim pelo amor e cuidado que eles têm tido comigo durante estes 10 anos. Agradeço também à minha família, que tem me amado de forma incondicional e, principalmente, à Deus, que tem sido a maior motivação pra eu não desistir, porque Ele nunca desistiu de mim.

“Não compreendo os Teus caminhos,

mas Te darei a minha canção;

doces palavras Te darei.

Me sustentas em minha dor

e isso me leva mais perto de Ti,

mais perto dos Teus caminhos.

Enquanto eu respirar, cantarei a Ti

até meu mundo acabar Te louvarei, Senhor.”
Cláudia Amarante da Silva